Como guardar as lembranças da sua viagem

Depois de algum tempo fiz um novo vídeo para colocar no Canal no YouTube!! Decidi mostrar para vocês como montei o meu livro de memórias da minha viagem para a Holanda. Dá uma olhada:

Eu ainda estou mega dura e com vergonha de gravar os vídeos, mas pelo menos acho que deu para vocês terem uma ideia de como criar um livro de memórias. Se quiser ver os destinos disponíveis dos Livros de Memórias de Viagem Lilou Estúdio, clique aqui. Mas não deixe de guardar as lembranças das suas viagens só porque você não tem um livro, combinado?

Quer mais? Tirei também algumas fotos para vocês verem os detalhes de algumas páginas, ok?

livro_memorias_holanda_lilou_estudio-2Ele ficou mega gordinho e eu achei demais! A partir de agora o livro fica na nossa sala, assim sempre que vier uma visita em casa eu posso mostrar!!!!
livro_memorias_holanda_lilou_estudio-7 livro_memorias_holanda_lilou_estudio-9livro_memorias_holanda_lilou_estudio-3livro_memorias_holanda_lilou_estudio-4livro_memorias_holanda_lilou_estudio-5livro_memorias_holanda_lilou_estudio-6 livro_memorias_holanda_lilou_estudio-11

E ai? Já fez alguma coisa parecida quando voltou de uma viagem?

P.s.: Esse é o primeiro vídeo que edito sozinha, então desconsiderem os erros! ;-)

DIY: Dando um UP no Banheiro

Eu moro em um apartamento antigo, já me falaram que ele foi construído no fim dos anos 60 ou começo dos 70, e basicamente tudo no apê é original da época. Eu adoro tudo: o apê gigante, a cozinha azul turquesa e até a área de serviço que é uma varanda enorme, mas o banheiro nunca me empolgou muito. Dá uma olhada:

DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIOAcho que a mistura de rosa com laranja e louça creme, não deixaria ninguém animado, certo? Eu tão pouco fiquei, cheguei a pensar em pintar os azulejos de branco, mas a meu gosto por coisas antiguinhas e o respeito pelo projeto original não deixaram. Quebrar e reformar tudo está fora de questão, afinal eu alugo esse apê.

E quando o espelho que tinha sobre a pia (já não era o original quando aluguei o apê) quebrou eu decidi que era hora de fazer alguma coisa pra dar uma melhorada no banheiro.

DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-OLDFoi aí que eu pensei: se você não pode com o inimigo una-se a ele. O inimigo nesse caso era o excesso de cores do banheiro. O que eu fiz? Coloquei mais cor!!!! DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-UPO que eu fiz?

  • Pintei um móvel que era de madeira e ficava no meu quarto de verde água,
  • Achei um lixinho exatamente da mesma cor, com um ar de vintage e quase cafoninha,
  • Comprei uma mega samambaia para colocar no murinho do box,
  • Remanegei uns quadrinhos da sala para o banheiro,
  • Coloquei um espelho novo e pintei a moldura com a mesma tinta do móvel,
  • Pendurei umas luzinhas,
  • Comprei uns vidrinhos coloridos para colocar flores e as escovas de dente.

DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-15DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-16DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-8DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-19DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-12DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-9DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-10DECOR-BANHEIRO-LILOUESTUDIO-11

Com tudo junto, dei mais uma revirada na casa atrás de outras coisas que podiam ficar legais lá. Achei uma bandeja branca que eu tinha ganhado de presente de casamento e usei para colocar os cosméticos e perfumes que usamos mais. Também achei umas velinhas, um “cobre-toalha” de renda renascença que ganhei de uma tia querida e pendurei uma plaquinha “baño” que comprei em Buenos Aires.

Pronto!

Finalmente tenho um banheiro com personalidade! O que vocês acharam?

Vamos trocar experiências? – Meu Negócio Criativo #4

Estou muito feliz com o resultado da série Meu Negócio Criativo aqui no blog. Fico super orgulhosa quando as pessoas fazem comentários sobre os posts serem úteis e principalmente sobre eu ser sincera no que escrevo. Se você ainda não viu a série, segue a listinha dos 4 posts publicados até agora:

Andei pensando sobre como ampliar a conversa com vocês e decidi criar um grupo no Facebook chamado MEU NEGÓCIO CRIATIVO – LILOU ESTÚDIO para quem tem interesse em negócios criativos. O grupo é fechado e para participar você precisa solicitar aprovação, ok?

Captura de Tela 2014-05-30 às 09.11.17

A proposta do grupo é que os empreendedores e futuros empreendedores possam trocar experiências, ideias e dúvidas, assim todos se ajudam e podemos criar uma comunidade forte e unida.

Se interessou? Clique aqui e participe! Te espero lá.

Porque fotografar com filme é tão legal? #liloutrip

Todo mundo já deve ter percebido que eu sou fã de coisas analógicas, né? Afinal, tenho uma marca de encadernação artesanal.

(Alô??? Alguém ai também ama coisas analógicas? Já viram a marca …com Lola? Então corre lá para morrer de amores!) 

E uma das coisas “analógicas” que eu amo fazer é fotografar com filme. Na nossa última viagem levamos 3 câmeras: a digital Canon T3i, a de filme 35mm Olympus Om-2 e uma de filme 35mm Kodak Fun Saver descartável. Para a Olympus levamos 4 filmes aqui daqui:

  • 1 Preto e Branco Ilford – iso 200
  • 2 Kodak ProImage – iso 200
  • 1 FujiChrome Sensia – iso 100

E compramos mais 3 durante a viagem:

  • 2 FujiFilm Superia X-tra – iso 400 comprado em Amsterdam
  • 1 FujiFilm Fujicolor – iso 200 comprado em Bangkok

O resultado das fotos é sempre uma surpresa e isso é a melhor sensação que esse tipo de fotografia pode lhe proporcionar. Afinal, você já chegou de viagem há um mês e finalmente vai buscar as fotos reveladas e tudo aquilo que você viveu toma vida novamente. Ver tudo denovo me emocionou! Juro… até chorei. Tudo bem que eu sou uma manteiga derretida mesmo. O resultado você vê ai embaixo:

Tailândia – Kodak ProImage – iso 200

tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-1tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-4tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilmtailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-3tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-5

Holanda – FujiFilm Superia X-tra – iso 400

amsterdam-35mm-lilou-estudio-1 amsterdam-35mm-lilou-estudio-2 amsterdam-35mm-lilou-estudio000004000038

Holanda – Ilford Preto e Branco – iso 200

zaanse_schans_pb amsterdam_lilou amsterdam_lilou_PB2Holanda – Kodak FunSaver descartável

amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio-1 amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio-2 amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio-4 amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio

Todas as fotos foram tiradas por mim ou pelo marido, mas com certeza as dele são bem melhores que as minhas (sou fã!)! O filme que mais me surpreendeu foi o da câmera descartável, adorei a intensidade das cores, contraste e tudo mais.

Dos 7 filmes que usamos, um queimou e se desfez totalmente e o outro ainda não conseguimos revelar. O que se desfez, realmente desmanchou e quebrou todo, foi o que compramos em Bangkok numa lojinha bem velha, então acho que o filme devia ter a mesma idade da loja (kkkk!!). O outro que ainda não revelamos é o FujiChrome, ele é um filme “tipo slide” por isso precisa de um processo de revelação que não fazem mais aqui em Londrina, só descobrimos 1 lugar em Sampa e um em Curitiba que faz o processo. Então a próxima vez que formos pra uma dessas cidades vai rolar mais um momento de emoção pós-viagem.

Vocês também curtem fotos analógicas? Tem mais uma dica de blog: o Lomogracinha, lá tem muita informação para quem já fotografa com filme e pra quem está re-descobrindo a poesia de esperar para ver a foto agora.

E ai? O que você acha? Tem fotos analógicas? Coloque o link para a gente conhecer nos comentários. ;-)

Escolhendo o nome – Meu negócio criativo #3

Um dos momentos mais importantes quando você está começando o seu negócio criativo é escolher o nome. Aff, ô tarefa difícil.

Para quem está chegando agora, na série Meu Negócio Criativo estou contando um pouco das minhas peripécias como empreendedora. Já disse antes, mas repito, nada do que eu falo aqui está escrito na pedra, compartilho aquilo que vivi, onde errei, onde acertei e onde eu ainda não sei!

Como conto na página Sobre, a ideia do Lilou Estúdio nasceu em 2009 e sabendo mais ou menos o que eu queria fazer chegou a hora de escolher um nome. E agora? Na época ainda não tinha lido nem estudado nada sobre empreendedorismo e fiz tudo na intuição mesmo. Errei um tanto e acertei um pouco, quer ver como?

Saber qual é a “cara” da sua marca

Observando as minhas preferências, meus sonhos, meus desejos (afinal é o meu negócio criativo, certo?) e também o tipo de produto que eu iria produzir, eu conseguia enxergar que “visual” eu queria pra minha marca. Algo entre um loja de flores e boulangerie francesa.

Se eu fosse montar hoje uma loja física do Lilou Estúdio seria uma mistura das 2 imagens abaixo. “Sonho meu….”

perfect-store-praga

Com essas imagens na cabeça escrevi as palavras que representavam a “cara” da marca. Não lembro as palavras que eu usei na época, mas era algo como:

Crafty, florido, vintage, dreamy e meio francês.

Eu acho a parte do meio francês um pouco metida a besta (risinhos envergonhados…), mas lembro que na época não achei outra palavra para descrever. Agora, pegue o seu caderninho e escreva 5 palavras que definam como seria a cara da sua marca. Pronto?

Saber o que você não quer

Naquela época, ainda existiam poucas marcas de artesãos vendendo online e a grande maioria era de pessoas fazendo as mesmas coisas e sempre com nomes parecidos. Por isso, eu criei uma lista de palavras que eu não queria no meu nome. Não quero dizer que esses nomes são ruins, apenas que eu achava que eles não combinavam com a marca que eu queria criar.

Eu não queria nada com:

  • papel, linhas, agulhas, fios, etc…
  • Alguma coisa e meu nome, exemplo: artes de Dani, arterices de Dani, craft da Dani, etc…
  • nomes muito poéticos, como “estrelinhas cheirosas do orvalho”

Já com o que eu queria transmitir e o que eu queria evitar em mãos, comecei a parte da “transpiração”.

Anote todos os nomes e palavras que vierem a sua cabeça

Eu peguei um caderno e comecei a anotar tudo que me vinha a cabeça: palavras, expressões, coisas, bichos, comidas gostosas, lugares, flores, nomes de pessoas, etc. Tudo sem restrição, sem julgar nem avaliar palavra.

Foram dias e mais dias anotando tudo em um caderninho, minhas amigas próximas chegavam em casa e eu perguntava para elas palavras que as faziam lembrar de mim, bichos fofos e comidas que elas gostavam. Tudo que pintava ia pro caderno.

Depois de algumas folhas preenchidas, comecei a riscar o que eu não gostava, o que não tinha relação com a cara da marca e o que eu achava cafona. Comecei a perceber que a minha tendência era deixar nomes de animais que eu gostava. Ficaram raposa, coruja e girafa, aliás cada um desses tem uma história da minha vida ligada a eles.

Essa é outra dica, você tem apelidos? Histórias legais de vida? Use isso no seu nome. A Zilah do Dona das Coisinhas conta um pouco do porquê do nome que ela escolheu aqui. 

Pesquise os nomes em outras línguas

Com os três bichinhos em mente, sai para procurar como eram esses nomes em outras línguas, se havia alguma lenda ou história ligada a cada bicho. Depois de mais algumas semanas de pesquisa (isso mesmo, semanas…. achar um nome não é tarefa para um domingão apenas), estava convencida que a melhor palavra era Hibou (coruja em francês).

nome_MNC-4

Com uma boa palavra em mente, sai pesquisando de todas as maneiras possíveis para ver se o nome já estava sendo usado por alguém e estava. Da-lhe banho de água fria… Eu não queria desistir da coruja e nem do Hibou. Eis que encontrei um conto francês chamado Lilou le hibou, traduzindo Lilou a coruja, pronto o nome grudou em mim.

Mas alguns dias pensando e analisando, decidi: o nome seria Lilou, mas Lilou o quê? O primeiro nome seria Lilou Gifts & Crafts, mas achei longo demais e rebuscado demais. Como a intenção sempre foi fazer minhas ilustrações em aquarela também pensei: e se for Lilou Estúdio? 

Pronto. Eu não tinha mais dúvidas.

O que evitar e onde eu errei?

A primeira coisa que eu diria para você evitar é exatamente o meu maior erro: palavras que não se fala como se escreve.

A palavra Lilou é um nome francês muito comum, mas é em francês, por isso se fala LíLú e não LilOu, como muita gente acha.

Já me pararam e perguntaram: Você é do LilOu? Eu respiro e digo: Sim, sou eu mesma. Mas por dentro um pedacinho de mim acabou de morrer. Então, pense bem se o nome do seu coração não se fala como se escreve.

Acho que também você deve evitar nomes muito rebuscados. Oi, eu sou a Dani do Lilou Gifts & Cr… Cataploft, a pessoa já caiu no sono. Nomes que dão margem a dupla interpretação também não são legais, né?

Mas apesar de tudo isso, acho que o principal conselho é SIGA O SEU CORAÇÃO. E na dúvida, confie no seu instinto (meu marido não gostou do nome no começo, mas depois ele se acostumou).

P.s.: A imagem do caderno não é do caderno original (não sei onde ele se encontra), fiz hoje para fotografar e mostrar para vocês mais ou menos como foi o meu processo. E as fotos das fachadas tenho a muito tempo guardadas e não tenho mais a fonte, desculpe. 

E ai? O que acha? Como está a busca pelo nome do seu negócio criativo? Se quiser trocar ideias deixe um comentário. ;-)

1 2 3 4 5 6 22