Posts Tagged ‘LilouTrip’

7 coisas que você precisa saber sobre Luxemburgo – Lilou Estúdio

Quem acompanhou um pouco da LilouTrip 2015 pelo Instagram ou pelo Facebook viu que eu fiquei apaixonada por Luxemburgo. Quer saber porquê? Assiste o vídeo:

E veja a minha lista:

1 – Ele é um “paísico” pequenino!

Luxemburgo é um dos menores países da Europa com apenas 2.586km2 e pouco mais de 500mil habitantes. Gente, Londrina tem mais que 500mil…. Eu adoro o fato dele ser tão pequeno, afinal  posso dizer que vi o país de cabo a rabo!

2 – Ele parece de contos de fada!

Vocês já sabem que eu sou enlouquecida com contos de fadas né? Agora imagine pegar o carro e rodar por estradinhas curvas, florestinhas, casinhas fofas e castelos! Só faltou eu cair no choro e olha que foi quase.

DCIM100GOPROG0160401. DCIM100GOPROG0370527. DCIM100GOPROG0380530. DCIM100GOPROG0400544. DCIM100GOPROG0430559.3 – E tem até castelo!

Hummm, mais de 50 para ser mais preciso! Existe uma lista dos principais castelos que podem ser visitados no site oficial de turismo de Luxemburgo. Eu fui no castelo de Vianden que é o mais visitado e parece com os castelos que vemos na ficção por ai.

DCIM100GOPROG0360525. IMG_20150228_105414785_HDR

4 – Luxemburgo é o único Grão-Ducado do mundo.

Isso significa que no lugar do rei, eles tem um Duque que assume o titulo de chefe de estado, mas assim como a Inglaterra a posição é mais “figurativa” do que efetiva já que quem “manda” mesmo é o primeiro Ministro. O Grão-Duque é o Henrique de Luxemburgo e ele é amado e adorado no país!

5 – A capital do País é pequena, linda e pacata!

A Cidade de Luxermburgo, capital do país, é extremamente bem cuidada e preservada. O País tem um dos maiores PIB do mundo, por isso espere ver um lugar extremamente limpo, bem cuidado e civilizado.

6- Muitos segredos a serem descobertos.

Cheia de vielas, ruas pequenas e segredos para serem descobertos é o destino perfeito pra quem gosta de história medieval. Você está caminhando de volta para o seu Hostel (aliás, lá só tem 1 …. isso mesmo 1 hostel) e é “obrigada” a passar por dentro de uma ruína medieval como se fosse a coisa mais normal do mundo.

IMG_20150227_133130156_HDR IMG_20150227_134543749_HDR

7 – Tem poucos turistas!

Quantas pessoas você conhece que já foram pra Luxemburgo? Eu só conhecia uma! Pois é, ainda pouco explorado por turistas brasileiros você pode ter a sensação de estar em um mundinho secreto só seu. Eu amo isso!

E ai? Ficou com vontade de ir pra Luxemburgo? Se algum dia for, me conta? 😉

Pra deixar vocês com mais vontade… as fotos lindas do maridis Yan Sorgi.

07 08 09 DCIM100GOPROG0100378.0610IMG_20150227_103628633_HDRIMG_20150227_132329528_HDR

5 coisas que toda viagem a Amsterdam deveria ter – LilouTrip

Cheguei de viagem há poucos dias e pensando sobre como ela foi incrível, decidi montar um mini-guia de coisas que não podem faltar na sua viagem a Amsterdam! Como essa foi a minha segunda vez lá, me sinto um pouco mais confortável em opinar.

1- Hospedagem em uma localização central.

Amsterdam é uma cidade relativamente pequena, todas as principais atrações estão há no máximo 20 min. de caminhada ou 10 min. de Tram, então se você se hospedar em um lugar central vai poder aproveitar muito mais a cidade. Na minha humilde opinião, os melhores locais são no cinturão de canais (os principais Herengracht, Keizersgracht e Prinsengracht) ou no Joordan (bairro cool da cidade), assim quando estiver voltando a noite tudo estará a uma distancia curta e você poderá apreciar uma maravilhosa caminhada noturna numa cidade linda e super segura.

000056

2 – Quantos Stroopwafels forem possíveis.

O StroopWafel é um quitute típicamente holandês que é feito com um wafel fininho recheado com caramelo quente que pode (ou não) ser coberto com chocolate (os tradicionalistas vão xingar!) e é a coisa mais maravilhosa já inventada no universo! Siga a minha dica do vídeo (logo ai embaixo), compre um fresquinho, saia caminhando e fingindo que é uma holandesa. Ah! não se esqueça de comprar alguns para comer quando voltar pra casa porque, vai por mim, você vai querer! E, vem cá, tem um segredinho… coloque o seu stroopwafel por 10 segundos no microondas antes de comer, assim o caramelo fica molinho e quentinho denovo.

3 – Comida de rua a vontade.

Tá indo pra Amsterdam com a grana curta e está com medo de passar fome? Não se preocupe! Você pode comer um croquete de carne maravilhoso, outro tipicamente holandês, na Febo por €1,60 (se for vegetariano também tem de queijo e de legumes). Mas fique atento, porque a máquina não devolve troco.  Curte comida oriental? A Wok to Walk vai encher a sua pancinha com um noddles quentinho a partir de €4,95! “Gosta de Batata?” Que tal uma batata frita da melhor qualidade e ainda com muitos molhos diferentes? Você compra por €2,95! E se tiver se sentindo ousado prove outra iguaria típica: o Haring. Um peixe cru curtido no vinagre que separa os fortes dos fracos, também a precinhos módicos.

Tem até vídeo para provar que eu fiz teste de campo:

4 – Cartão de Transporte Público para Tram

Em Amsterdam, o principal meio de transporte é a bicicleta, isso fica claro assim que você chega na cidade e aqui vai uma dica preciosa: tome muito cuidado para não ser atropelada por uma. Os holandeses pedalam no maior gás, afinal estão indo pro trabalho ou voltando do mercado como qualquer um de nós, por isso sempre olhe para todos os lados quando estiver caminhando e se prepare para sentir o ventinho na orelha toda vez que um tirar “uma fina” de você.

Mas se você não teve coragem de encarar a magrela, saiba que você tem uma opção maravilhosa: o bondinho! O quê? Bondinho? Isso mesmo, a maior parte do transporte público da cidade é feita por Tram, uma espécie de bonde moderno muito eficiente. Se for turista,você pode comprar cartões que permitem você usar o tram quantas vezes quiser num determinado período de tempo (1, 24 ou 48 horas) e você pode compra-los direto do cobrador, mas lembre-se de passar o cartão no leitor toda vez que entrar ou sair do tram, ok? Como diria a gravação dentro do Tram: “Please remember to checkout”.

DCIM100GOPROG0200790.Olha ai, 2 clássicos: Tram e uma loja da Febo!

5 – Uma caminhada sem rumo

Como já disse lá em cima, Amsterdam é pequena e, além disso, cheia de ruinhas, ruelas, becos e segredos! Como descobrir esses segredos? Se perca! Saia caminhando e se permitindo explorar cada pedacinho dessa cidade maravilhosa! Você vai topar com lojas incríveis, jardins secretos, restaurantes charmosos, casas deslumbrantes e pontes de outras épocas. Se permita, afinal, se você se perder pra valer pode pegar um tram (sentido Centraal Station) e chegar em um lugar familiar rapidamente! Ah! Peça informação, os locais estão acostumados com muitos turistas e sempre são solícitos, simpáticos e todos falam inglês (juro, nunca encontrei um que não falasse!)DCIM100GOPROG0250804.

Acho que é isso! Eu amo Amsterdam com todo o meu coração e quem sabe um dia passo mais do que alguns dias lá!

Muita Inspiração no Rio Grande Do Sul – LilouTrip

No começo desse ano fiz uma coisa inédita: fui em um show grande! Juro pra vocês nunca havia ido a nenhum show grande, nem festival, nem nada desse tipo. Quando ficamos sabendo que teria show do Foo Figthers em Porto Alegre juntamos a fome com a vontade do comer, afinal meu cunhado mora lá e estávamos devendo uma visita a muito tempo.

Ficamos 5 dias no Rio Grande do Sul e tenho que dizer que voltei com o coração partido, pois eu amei muito!

Pra começar alugamos uma casa no AirBnB para passarmos 2 noites e nos surpreendemos positivamente com o lugar. Já sabíamos que era bacana (pois no AirBnB tem várias fotos e informações), mas era muito mais incrível do que eu imaginava. Fiquei fascinada com o cuidado e os detalhes da casa. Além disso, a vista era simplesmente fabulosa e de quebra na propriedade também tinha um moinho antigo!

RIO_GRANDE_DO_SUL-26RIO_GRANDE_DO_SUL-22RIO_GRANDE_DO_SUL-25RIO_GRANDE_DO_SUL-4RIO_GRANDE_DO_SUL-5RIO_GRANDE_DO_SUL-7RIO_GRANDE_DO_SUL-20

Sabe quando você sente uma ligação com o lugar? Me senti assim lá. A casa fica em Lindolfo Collor, um distrito de Ivoti, e é uma região colonizada por alemães e holandeses. Fiquei muito bem impressionada com a região, toda charmosa, cheia de casinhas fofas e também um pouco chocada com as pessoas na cidade falando alemão entre si, me senti estrangeira no meu próprio país. Ah, até achei StroopWaffels feitos na cidade pra comprar, dá pra acreditar?

E foi justamente essa colonização alemã que foi responsável por um lugar de conto de fadas que também fica na casa que alugamos: um moinho antigo. Sério, eu me senti em um filme de conto de fadas onde você está andando pela floresta e de repente encontra a casa da bruxa! (p.s.: Pena que eu estava só com o celular nessa hora e não deu pra tirar fotos incríveis.)

RIO_GRANDE_DO_SUL-32moinho-lindolfo-coller

Me senti completamente inspirada nesse lugar, a sensação de ter uma cabana na montanha só para a gente foi demais. Já cogito a ideia de voltar outras vezes!

Já de volta a PoA, demos algumas voltas pelo centro da cidade e pelo bairro Moinhos de Vento que é onde o meu cunhado mora. Gente, que cidade linda! No centro, fomos ao mercado municipal, ao Centro Cultural Erico Verissimo e ao caminho dos antiquários, já quero voltar e ficar mais tempo na cidade.

RIO_GRANDE_DO_SUL-36 RIO_GRANDE_DO_SUL-37 RIO_GRANDE_DO_SUL-38

No Mercado Municipal pude perceber como a Cultura Gaúcha é forte! Tem curia de todos os tipos e tamanhos tem até de oncinha para as mais peruas, além dos itens gaúchos tem muitas lojas de artigos religiosos de umbanda e candomblé.

RIO_GRANDE_DO_SUL-42 RIO_GRANDE_DO_SUL-45 RIO_GRANDE_DO_SUL-47 RIO_GRANDE_DO_SUL-50 RIO_GRANDE_DO_SUL-51

Eu amo ver o processo criativos de gente que eu admiro e no Centro Cultural Erico Verissimo fiquei maravilhada com todos os cadernos e sktechbooks que ele fazia para cada um dos seus livros. Vale muito a visita.

RIO_GRANDE_DO_SUL-52 Já no Caminho dos Antiquários eu surtei, todo mundo já sabe que eu adoro coisinhas antiguinhas e imagina uma rua cheia de lojas só disso? Comprei umas coisinhas que vou mostrar em um vídeo nos próximos dias.

Para fechar o Show do Foo Figthers foi demais e cheguei a uma conclusão:

Preciso viajar mais pelo Brasil!

Me conta, você fez alguma viagem pelo Brasil ultimamente? Pra onde foi? Já estou juntando dicas para as próximas!

Como guardar as lembranças da sua viagem

Depois de algum tempo fiz um novo vídeo para colocar no Canal no YouTube!! Decidi mostrar para vocês como montei o meu livro de memórias da minha viagem para a Holanda. Dá uma olhada:

Eu ainda estou mega dura e com vergonha de gravar os vídeos, mas pelo menos acho que deu para vocês terem uma ideia de como criar um livro de memórias. Se quiser ver os destinos disponíveis dos Livros de Memórias de Viagem Lilou Estúdio, clique aqui. Mas não deixe de guardar as lembranças das suas viagens só porque você não tem um livro, combinado?

Quer mais? Tirei também algumas fotos para vocês verem os detalhes de algumas páginas, ok?

livro_memorias_holanda_lilou_estudio-2Ele ficou mega gordinho e eu achei demais! A partir de agora o livro fica na nossa sala, assim sempre que vier uma visita em casa eu posso mostrar!!!!
livro_memorias_holanda_lilou_estudio-7 livro_memorias_holanda_lilou_estudio-9livro_memorias_holanda_lilou_estudio-3livro_memorias_holanda_lilou_estudio-4livro_memorias_holanda_lilou_estudio-5livro_memorias_holanda_lilou_estudio-6 livro_memorias_holanda_lilou_estudio-11

E ai? Já fez alguma coisa parecida quando voltou de uma viagem?

P.s.: Esse é o primeiro vídeo que edito sozinha, então desconsiderem os erros! 😉

Porque fotografar com filme é tão legal? #liloutrip

Todo mundo já deve ter percebido que eu sou fã de coisas analógicas, né? Afinal, tenho uma marca de encadernação artesanal.

(Alô??? Alguém ai também ama coisas analógicas? Já viram a marca …com Lola? Então corre lá para morrer de amores!) 

E uma das coisas “analógicas” que eu amo fazer é fotografar com filme. Na nossa última viagem levamos 3 câmeras: a digital Canon T3i, a de filme 35mm Olympus Om-2 e uma de filme 35mm Kodak Fun Saver descartável. Para a Olympus levamos 4 filmes aqui daqui:

  • 1 Preto e Branco Ilford – iso 200
  • 2 Kodak ProImage – iso 200
  • 1 FujiChrome Sensia – iso 100

E compramos mais 3 durante a viagem:

  • 2 FujiFilm Superia X-tra – iso 400 comprado em Amsterdam
  • 1 FujiFilm Fujicolor – iso 200 comprado em Bangkok

O resultado das fotos é sempre uma surpresa e isso é a melhor sensação que esse tipo de fotografia pode lhe proporcionar. Afinal, você já chegou de viagem há um mês e finalmente vai buscar as fotos reveladas e tudo aquilo que você viveu toma vida novamente. Ver tudo denovo me emocionou! Juro… até chorei. Tudo bem que eu sou uma manteiga derretida mesmo. O resultado você vê ai embaixo:

Tailândia – Kodak ProImage – iso 200

tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-1tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-4tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilmtailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-3tailandia-35mm-lilou-estudio-fujifilm-5

Holanda – FujiFilm Superia X-tra – iso 400

amsterdam-35mm-lilou-estudio-1 amsterdam-35mm-lilou-estudio-2 amsterdam-35mm-lilou-estudio000004000038

Holanda – Ilford Preto e Branco – iso 200

zaanse_schans_pb amsterdam_lilou amsterdam_lilou_PB2Holanda – Kodak FunSaver descartável

amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio-1 amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio-2 amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio-4 amsterdam-35mm-fun-saver-kodak-lilou-estudio

Todas as fotos foram tiradas por mim ou pelo marido, mas com certeza as dele são bem melhores que as minhas (sou fã!)! O filme que mais me surpreendeu foi o da câmera descartável, adorei a intensidade das cores, contraste e tudo mais.

Dos 7 filmes que usamos, um queimou e se desfez totalmente e o outro ainda não conseguimos revelar. O que se desfez, realmente desmanchou e quebrou todo, foi o que compramos em Bangkok numa lojinha bem velha, então acho que o filme devia ter a mesma idade da loja (kkkk!!). O outro que ainda não revelamos é o FujiChrome, ele é um filme “tipo slide” por isso precisa de um processo de revelação que não fazem mais aqui em Londrina, só descobrimos 1 lugar em Sampa e um em Curitiba que faz o processo. Então a próxima vez que formos pra uma dessas cidades vai rolar mais um momento de emoção pós-viagem.

Vocês também curtem fotos analógicas? Tem mais uma dica de blog: o Lomogracinha, lá tem muita informação para quem já fotografa com filme e pra quem está re-descobrindo a poesia de esperar para ver a foto agora.

E ai? O que você acha? Tem fotos analógicas? Coloque o link para a gente conhecer nos comentários. 😉

1 2